NAVAMAER

NAVAMAER

NAVAMAER 150 150 Redação Redação

NAVAMAER

A Taça Lage, mais tarde conhecida por NAVAMAER, teve a sua primeira edição em 1938 entre a Escola Naval (EN) e a Escola Militar de Realengo (atual Academia Militar das Agulhas Negras – AMAN). As disputas ocorriam no atletismo, no basquetebol, no water polo, no futebol e na natação. A presença da Escola de Aeronáutica (AFA) aconteceu somente de 1941 em diante.109

A competição era comumente realizada em clubes civis, com grande público, elegante torcida e marcante presença feminina (na torcida), sempre elogiada pelos militares. Ao longo do tempo, teve como denominações: Torneio das Três Escolas, Jogos Inter-Escolas Militares e, principalmente, Competição Desportiva entre as Escolas Militares a partir de 1953. A Instituição Militar vencedora ostenta o Troféu Estado-Maior das Forças Armadas (GARRIDO; MARUJO, 2013a).

O desenvolvimento do esporte nas Forças Armadas favoreceu para que a competição ganhasse uma sigla que melhor representasse o evento e proporcionasse maior prospecção ao mesmo – NAVAMAER, sugerida pelo então Presidente da Comissão de Desportos das Forças Armadas, o General de Brigada Floriano Machado (Comunicado de 26 de dezembro de 1962). Na primeira edição da NAVAMAER, em 1962, foram disputadas provas nas seguintes modalidades: pentatlo militar, tiro, xadrez, futebol, natação, esgrima, voleibol, basquetebol, atletismo e polo aquático. Atualmente, a NAVAMAER acontece em sistema de rodízio em cada escola (GARRIDO; MARUJO, 2013a).

A NAVAMAER, no limiar do século XXI, de acordo com princípios positivos orientadores do esporte contemporâneo, contribui para o enfrentamento de desafios diante da nova visão de vida, por constituir-se em uma escola de atributos como honra, perseverança, espírito de equipe, cooperação, superação, solidariedade, controle da violência, tolerância, respeito mútuo, ética, prazer, liderança e justiça. A NAVAMAER, portanto, contribui para a formação integrada do militar por seus atributos referenciarem o desenvolvimento da cultura de paz, da saúde, do desempenho profissional e da qualidade de vida, favorecendo-o no atendimento de seus iminentes enfrentamentos e futuros desafios do século XXI (GARRIDO; MARUJO, 2013a).

Fonte: 100 anos de esporte na Marinha do Brasil: da “Liga de Sports” ao Programa Olímpico / Karina Cancella
[et al.] — Rio de Janeiro: Agência 2A Comunicação, 2015.

Disponível em: http://www.redebim.dphdm.mar.mil.br/vinculos/00000a/00000acc.pdf . Acesso em: 10 out. 2019.